Shows

Elodie Bouny, Daniel Murray e João Camarero fazem recital inédito em Brasília

Três vertentes do violão contemporâneo formam o espetáculo “Novas”, com a francesa Elodie Bouny, o carioca Daniel Murray e o paulista João Camarero, que tocam juntos pela primeira vez. A estreia desse espetáculo ocorre em Brasília na sexta-feira (16/03), às 20 horas, no auditório da Casa Thomas Jefferson (SEP SUL 706/906). Eles se destacam entre os mais talentosos virtuoses do instrumento da nova geração. 

Os violonistas chegam em Brasília já na véspera do show para uma série de master classes, que vão ser realizadas de 15 a 17 de março. Interessados podem se inscrevem por email acervoviolaobrasileiro@gmail.com ou pelo telefone (61) 9 9977 9529. As vagas são limitadas e o valor do investimento é R$ 100. 

No recital, que tem entrada franca e livre para todos os públicos, haverá o lançamento do CD “Novas 3”, de produção independente, que contempla os 17 vencedores do concurso homônimo – único no país dedicado a composições inéditas para violão, sob direção de Elodie. As músicas de Murray e Camarero – que constam no disco e no repertório do recital – foram as mais bem pontuadas da premiação. 



Primeira a subir ao palco, Elodie Bouny apresenta alguns de seus temas autorais (“Que Lo Diga La Luna”, “Presqu'une chanson”, “Conversa das Flores” e “Anjo”). Doutoranda em Composição, a violonista francesa é das poucas mulheres no país com sólido trabalho de criar peças para violão. No repertório, ela interpreta também temas de autores brasileiros e latino-americanos, algumas deles já gravados por ela no elogiado CD “Terra Adentro”.

Em seguida, Daniel Murray mostrará um pouco dos arranjos que elaborou para obras de Egberto Gismonti, a exemplo de “Baião Malandro” E “Frevo”, além de peças de sua autoria, como “Canção e Dança” (vencedora do Concurso Novas 3) e “Samba Pro Zé”. Nas interpretações, Daniel explora novas texturas sonoras com técnicas estendidas – como o mecanismo de arrastar das unhas pelos bordões, os efeitos percussivos, tipos de pizzicato e de tapping. 

Último a se apresentar, João Camarero, que é herdeiro musical de Raphael Rabello e o mais jovem do trio, vai tocar temas para violão sete cordas solo, com destaque para peças de Radamés Gnattali (“Tocata em Ritmo de Samba” e “Brasiliana 13_Choro”) e João Pernambuco (“Graúna”), além de 
“Vento Brando”, que Camarero compôs em parceria com Cristóvão Bastos e foi vencedora do concurso Novas. 

No final, Camarero, Daniel Murray e Elodie tocam juntos o baião “Bate Coxa”, de Marco Pereira e um choro, cujo tema será uma surpresa para o público brasiliense. 

Perfil dos solistas:

Elodie Bouny – Francesa mas residente no Brasil há cerca de 10 anos, Elodie Bouny é intérprete e compositora, tendo se formado no Conservatório de Estrasburgo, na França. Participou de inúmeros festivais e foi laureada em vários concursos internacionais. É mestre em Educação Musical, professora substituta da Escola de Música da UFRJ e doutoranda em composição. Como compositora, escreve para violão e para outras formações. Gravou o primeiro e elogiado CD “Terra Adentro” em 2011, formado de peças de compositores latino-americanos, brasileiros e de sua autoria. Já atuou na Camerata de Violões com o qual gravou o disco “Suítes do Brasil” (em 2015) e atualmente concilia os recitais solo, em turnês por vários países e no duo formado com o violonista Marco Pereira. Em paralelo às atividades de concertista, Elodie desenvolve outros projetos. É idealizadora e diretora do Concurso de Composição Novas, o único do Brasil dedicado a composições para violão, cujo corpo de jurados é composto por Sergio Assad, Fábio Zanon, Marco Pereira e a própria Elodie. Ela também dirigiu as gravações de três CDs, reunindo os compositores vencedores. Em 2018, o concurso entrará na quarta edição. Elodie também já orquestrou diversas peças em parceria com Yamandu Costa, de quem já dirigiu as gravações de diversos CD’s, entre eles: Mafuá e Toccata à Amizade. 

Daniel Murray - Mestre em técnicas estendidas, intérprete e compositor, Daniel Murray é considerado um dos mais talentosos violonistas de sua geração. Em 1997, aos 15 anos de idade, conquistou o segundo prêmio no “Councours International de Guitarre de Trédrez-Locquémeau” na Bretanha- França. Gravou com o Trio Opus 12 de violões (Paulo Porto Alegre, Daniel Murray e Edelton Gloeden) a Suite Retratos de Radamés Gnatalli, em arranjo do próprio Radamés a eles dedicado. Lançou o primeiro CD solo “...universos sonoros para violão e tape...”, retratando o ambiente da música erudita contemporânea brasileira estreando várias obras e a ele dedicadas. Integra, desde 2009, o Quarteto Tau de violões (com Breno Chaves, Jose Henrique Rosa Campos e Fabio Bartoloni) e formou junto ao violonista e compositor Chico Saraiva o Duo Saraiva-Murray, com o qual fez uma série de concertos pela Europa (Paris, Londres e Portugal). Entre 2011 e 2014, Daniel Murray fez diversas turnês internacionais tocando na Inglaterra (em Cambridge e em Londres, em igrejas como Saint Martin in the Fields), na Grécia (Atenas) e na França: Paris, Saint Germain les Corbeil, Septveaux, na BIG (Bienal do violão) em Chambéry/Lyon, em Cannes onde se apresentou no MIDEM Festival, além de uma apresentação solo de suas composições em Viena, tendo sido o único brasileiro elecionado para integrar a programação da Classical NEXT, importante plataforma internacional para a música erudita. Gravou em 2016 "Brazilian Landscapes" (OurRecordings/ Naxus) com Michala Petri (flauta doce) e Marilyn Masur (percussão), registrando obras de importantes compositores brasileiros como Heitor Villa Lobos, Egberto Gismonti e Hermeto Pascoal, entre outros além de suas próprias composições. 

João Camarero - Apontado pela crítica como um dos principais nomes da nova geração do violão brasileiro e virtuose no sete cordas, João Camarero lançou em 2016 o CD o primeiro disco solo da carreira (Acari Records). No repertório, estão presentes temas autorais de Camarero e de compositores consagrados (João Pernambuco, João Lyra e Cristóvão Bastos) e contemporâneos (Julião Pinheiro). Nascido em 1990 em Ribeirão Preto (São Paulo), João Camarero se criou em Avaré (SP), onde iniciou os estudos musicais aos oito anos e, no violão, aos 15. Estudou no Conservatório de Tatuí (SP), e na Escola Portátil de Música, no Rio de Janeiro, onde hoje atua como professor e monitor. Vencedor do Prêmio MIMO Instrumental 2015 e do Concurso Novas 3, Camarero já se apresentou em países como Japão (em duo com João Lyra, França (com o Bando do Chorão), Alemanha (com a Camerata Violões e Cia, do Conservatório de Tatuí), Itália (Choro Internacional de Torino) e Estados Unidos (The Mandolin Symposium, Universidade da Califórnia e Jazz at the Plaza, Nova Iorque). Em concertos e gravações, acompanhou Altamiro Carrilho, Leny Andrade, Yamandu Costa, Zélia Duncan, Danilo Caymmi, Elton Medeiros, Cristina Buarque, Nailor Proveta, Mike Marshall, Ademilde Fonseca, entre outros. Como compositor, tem parcerias com grandes nomes da música popular brasileira, como Paulo César Pinheiro e Cristovão Bastos. Já participou da gravação de mais de trinta discos, como músico, arranjador ou diretor musical. 

Serviço: 
Data: 16/03
Horário: 20 horas 
Local: CTJ Hall (SEP Sul 706/906) 
Entrada franca
Censura livre 

Master class: 
Datas: 15 a 17/03
Horário: a combinar 
Local: endereço na Asa Norte
Valor: R$ 100,00

VOLTAR
NIG

Tags