Festivais

Casa do Choro é inaugurada com festival ao ar livre no centro do Rio

 
A Rua da Carioca, no Centro do Rio, sempre marcou a biografia do violão brasileiro no século 20. São lendárias as aulas e os encontros entre artistas como Villa-Lobos, João Pernambuco, Quincas Laranjeiras, Agustin Barrios, Gustavo Ribeiro, Zé Cavaquinho e tantos outros que circulavam pela lojas de instrumentos musicais que funcionavam por lá. Nos últimos anos, no entanto, aquela rua estava calma musicalmente. Mas a partir de 25 de abril, um novo ciclo da história da nossa cultura se abre ali, com a inauguração da Casa do Choro, que vai abrigar um acervo de mais de 10 mil partituras e cerca de dois mil discos, entre 78 rpm e LPs.
 
A iniciativa é da Escola Portátil de Música, que neste ano completa 15 anos de atividades. Presidida pela cavaquinista e compositora Luciana Rabello, a Casa do Choro tem conselho formado por grandes representantes do gênero, como o compositor Hermínio Bello de Carvalho, o poeta e letrista Paulo Cesar Pinheiro e o violonista Iuri Bittar. Localizada no número 38, a casa passou por obras de restauração sob patrocínio do BNDES e da Petrobras. E para celebrar a empreitada, vai ocorrer neste final de semana (dias 25 e 26) o VI Festival Nacional de Choro, com shows gratuitos na Praça Tiradentes, a poucos mestros da Carioca.
 
  
 
A programação inclui 20 grandes atrações de várias partes do país, a partir das 14h, homenageando o centenári do multiinstrumentista Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto (1915-1955). Maurício Carrilho, Rogério Caetano, Alessandro Penezzi, Yamandu Costa, Maogani, Trio Madeira Brasil, Henrique Annes, João Lyra e Luiz Otávio Braga são alguns dos grandes violonistas que participam do show. 
 
Será marcante também a presença de grupos fundamentais para o choro, como Galo Preto, Água de Moringa, Choro na Feira, Época de Ouro, Nó em  Pingo D`água, além dos bandolins de Hamilton de Holanda, Joel Nascimento, Déo Rian, Marco Cezar, Reco do Bandolim e Pedro Amorim, os sopros de Zé da Velha, Silvério Pontes, Proveta, Humberto Araújo, Toninho Carrasqueira e Leonardo Miranda, a sanfona de Bebe Kramer, além dos cavaquinhos de Luciana Rabello e Henrique Cazes e as cantoras Amália Rabello e Teca Calazans. Uma verdadeira maratona do melhor panorama do choro contemporâneo produzido no Rio e em diversas regiões do país.
 
  
 
Ciclo de palestras
 
De segunda (27) a quinta-feira (30), será realizado no auditório da Casa do Choro um ciclo de oito palestras, começando por Luciana Rabello e Maurício Carrilho, que vão falar sobre A Casa do Choro, a Escola Portátil de Música e o Acervo Memória do Choro, além da homenagem aos 20 anos de morte de Raphael Rabello. Já Alexandre Bauab e Altino Toledo analisam o Choro no Interior de São Paulo, enquanto Marco Cezar faz um panorama do Choro no Recife.  
 
A História do Clube do Choro de Brasília e Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello serão contadas por  Reco do Bandolim e  Henrique Neto.  O Choro do Sul é outro tema presente, que vai ser comentado por Luiz Machado e Mathias Pinto. Além disso,  Sergio Prata, Déo Rian e Paulo Aragão vão falar do Instituto Jacob do Bandolim e os acervos de Pixinguinha e Ernesto Nazareth. Encerrando o ciclo, Nana Vaz, que organizou a nova edição do livro O Choro (Alexandre Gonçalves Pinto – O Animal), e Pedro Aragão, que escreveu O Baú do Animal, lançam os livros e comentam o resultados de suas pesquisas. 
 
  
 
O Instituto e a Escola Portátil
 
Criado em 1999, o Instituto Casa do Choro é focado em educação musical, preservação e divulgação da música popular carioca, especialmente o choro, com atividades de formação de platéias, de músicos profissionais, além de registro, manutenção e divulgação de acervos. Quem preside o Instituto é a cavaquinista, compositora e produtora Luciana Rabello, tendo como vice-presidente o compositor e violonista Mauricio Carrilho. 
 
De acordo com informações do site Casa do Choro, Luciana e Maurício atuam juntos na preservação do choro desde 1976 e são criadores da gravadora Acari Records - a primeira a única especializada em choro – e do projeto Escola Portátil de Música que, desde o ano 2000, forma jovens e adultos dentro da linguagem do choro, tendo atendido a mais de 10.000 alunos do Brasil e do exterior.
 
 
Além do seu núcleo fixo, que atende a cerca de 1.000 alunos por ano, a escola tem seus núcleos portáteis nos quais ex alunos, hoje formados professores, levam a didática inovadora do projeto a diversas comunidades carentes do Rio de Janeiro. Em 2012, foi inaugurada a primeira filial internacional da EPM, no Conservatório de Música de Roterdam, Holanda. Desde dezembro de 2004, o Instituto Casa do Choro promove o Festival Nacional do Choro, atraindo em cada edição mais de 250 alunos de todo o Brasil e mais de 20 de outros países (como Estados Unidos, Japão, Argentina, Suíça, França, Espanha, África do Sul). 
 
Programação completa
 
SÁBADO, 25/04
Praça Tiradentes, Centro do Rio de Janeiro
 
14h - Choro na Feira (RJ)
 
15h – Galo Preto (RJ)
 
16h – Água de Moringa e Joel Nascimento (RJ)
 
17h – Humberto Araújo e Quarteto: Zé Paulo Becker, Manoela Marinho, Paulino Dias e Zero (RJ)
 
18h – Camerata Brasilis e Teca Calazans (RJ e PE)
 
19h – Marco César, Henrique Annes e João Lyra (PE/AL)
 
20h – Izaías Bueno, Israel Bueno, Reco do Bandolim, Déo Rian e Regional Imperial e Luiz Otávio Braga (SP/DF/RJ)
 
21h – Alessandro Penezzi, Rogério Caetano e Bebê Krammer (SP/GO/RS)
 
22h – Os Matutos e Leonardo Miranda (RJ)
 
  
 
DOMINGO, 26/04
Praça Tiradentes, Centro do Rio de Janeiro
 
11h – Época de Ouro (RJ)
 
12h – Nó em Pingo D’água convida Eduardo Silva (RJ)
 
13h – Trio Madeira Brasil e Henrique Cazes (RJ)
 
14h – Mauricio Carrilho convida Paula Borghi, Pedro Aragão, Dudu Oliveira, Paulo Sérgio Santos, Marcelo Caldi e Henrique Neto (RJ/DF)
 
15h – Quarteto Maogani (RJ)
 
16h – Luciana Rabello, Cristóvão Bastos, Pedro Amorim convidam Julião Pinheiro, Magno Julio, Marijn Van der Linden e Naomi Kumamoto (RJ/Holanda/Japão)
 
17h – Regional Carioca e Amelia Rabello
 
18h - Proveta, Toninho Carrasqueira e Pedro Paes 
 
19h – Zé da Velha e Silvério Pontes
 
20h – Hamilton de Holanda 
20h30 Yamandu Costa
 
21h – Furiosa Portátil
 
 
PALESTRAS
Auditório da Casa do Choro (Rua da Carioca, 38)
 
Segunda-feira, 27/04
 
18h30 - A Casa do Choro, a Escola Portátil de Música e Acervo Memória do Choro - Palestrantes: Luciana Rabello e Mauricio Carrilho. Homenagem aos 20 anos de morte de Raphael Rabello.
 
Terça-feira, 28/04
 
12h30 – O Choro no interior de São Paulo – Palestrantes: Alexandre Bauab e Altino Toledo 
 
16h30 – Panorama do Choro no Recife – Palestrante: Marco Cesar 
 
Quarta-feira, 29/04
 
12h30 – A história do Clube do Choro de Brasília – Palestrante: Reco do Bandolim e
A Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello – Palestrante: Henrique Neto 
 
16h30 - O Choro do Sul – Palestrantes Prof. Luiz Machado e Mathias Pinto 
 
Quinta-feira, 30/04
 
12h30 - Palestra: O Instituto Jacob do Bandolim e os acervos de Pixinguinha e Ernesto Nazareth – Palestrantes: Sergio Prata, Déo Rian (Instituto Jacob do Bandolim) e Paulo Aragão 
 
16h30 – Lançamento dos livros:
 
a) “O Choro” (Alexandre Gonçalves Pinto – O Animal) - nova edição comentada (organização Nana Vaz)
 
b) O Baú do Animal (Pedro Aragão)
 
Palestrantes: Nana Vaz e Pedro Aragão

Mais informações: http://www.casadochoro.com.br/ 

  

VOLTAR
NIG

Tags