Shows

Show 100 Anos de Garoto reúne artistas de variadas gerações em repertório que inclui inéditas

Até o começo dos anos 1970, Garoto (1915-1955) era conhecido apenas como autor de duas músicas: Gente Humilde e Duas Contas. Hoje ele tem dezenas de obras consagradas e regravadas, sendo onipresente em rodas de choro e recitais de violão solo. Mas se bobear, daqui pra frente o Aníbal Augusto Sardinha - nome de batismo - vai habitar também o repertório de grupos de jazz, das cantoras da nova geração e dos guitarristas.

Pelo menos algumas dessas sementes estão sendo lançadas na sexta-feira (23) e no sábado (24), com  o show 100 Anos de Garoto – O Gênio das Cordas, no Teatro Paulo Autran (Sesc Pinheiros), às 21 horas, com direção geral de Myriam Taubkin e direção musical de Henrique Gomide. Artistas de diferentes gerações e linguagens vão dividir o palco para tocar, em arranjos ousados.

O elenco é formado pelos violonistas Paulo Bellinati, Guinga e Yamandu Costa, o duo Henrique Cazes e Marcello Gonçalves, o grupo Moderna Tradição (Benjamim Taubkin, Izaías e Israel de Almeida, Lulinha Alencar e Ari Colares), e representantes da nova nova geração de músicos de São Paulo, a exemplo do Caixa Cubo Trio, o guitarrista Guilherme Held e a cantora Xênia França.

Atualmente muito associado ao violão, o que é natural por ser o pai do violão modeno no país, a obra de Garoto na verdade transcende os instrumentos de cordas. E um pouco dessa amplitude está garantida no espetáculo. “É uma celebraçao comemorar 100 anos deste gênio, que nunca foi exatamente do choro, nem do samba. Tudo passava por ele: a rádio, a orquestra de Radamés Gnattali, Chiquinho do Acordeon,  Carmen Miranda”, destaca Myriam Taubkin.

Responsável por projetos históricos da memória brasileira, em formato de shows, livros, DVDs e CDs, como Violões, Viva Garoto e Violões do Brasil, Myriam afirma se lembrar sempre que Garoto era de São Paulo e ainda faltava uma homenagem à altura da sua arte. O show é fruto da parceria entre Sesc e Natura Musical. 

 SOBRE OS ARTISTAS

Caixa Cubo Trio - Projeto formado pelo pianista Henrique Gomide, o baterista João Gabriel Fideles e o baixista Noa Stroeter. Além de se apresentar em importantes festivais de música da Europa, o trio lançou o álbum “Misturada”, em 2014, com show no Sesc Instrumental Brasil, com participações de Teco Cardoso e Vinicius Dorin. O pianista do grupo, Henrique Gomide, tem mestrado sobre a obra de Garoto realizado em Haia, na Holanda, e é diretor musical do documentário “Garoto, O Gênio das Cordas” e destes espetáculos. Em 2016, o trio gravará disco dedicado à obra de Aníbal Augusto Sardinha.

Guilherme Held - Guitarrista, compositor e produtor, atualmente toca com Criolo, Mariana Aydar, Victor Rice, Romulo Fróes e Veronica Ferriani. Já fez participações especiais em discos de Ná Ozzetti, Zé Miguel Wisnik, Tulipa Ruiz e Rodrigo Campos. Com sua guitarra repleta de lirismo e personalidade, Guilherme Held mostrará o quão contemporânea, moderna e aberta é a obra de Garoto.

Guinga - Assim como Garoto, Guinga é um revolucionário do violão brasileiro - por seus caminhos melódicos e harmônicos extremamente singulares. Considerado um dos maiores compositores brasileiros vivos, ele apresentará uma suíte sua inédita feita especialmente para este show em homenagem a Garoto. Em mais de 40 anos de carreira, Guinga já tocou com nomes como Cartola, Nelson Cavaquinho, Elizeth Cardoso, Clara Nunes e João Nogueira. Tem parcerias com Chico Buarque, Aldir Blanc, Paulo César Pinheiro, Nei Lopes e Francis Hime. Já teve suas composições gravadas por Elis Regina, Chico Buarque, Esperanza Spalding, Sergio Mendes, Leila Pinheiro, Alaíde Costa, MPB-4, entre outros.

Henrique Cazes e Marcello Gonçalves - Ambos são responsáveis também por novo redescobrimento de Garoto, por meio do disco “Vamos Acabar com o Baile”, de 2007, dedicado à obra do compositor. Henrique Cazes é cavaquinista, compositor e arranjador. Integrou a Camerata Carioca, com Radamés Gnattali e Joel Nascimento, além de gravar inúmeros discos de projetos próprios e com artistas como Zé Keti, Zeca Pagodinho, Dona Ivone Lara, Elton Medeiros, Dorival Caymmi, Nelson Sargento, Gal Costa, Martinho da Vila e Nara Leão. Gonçalves é violonista de sete cordas, também é compositor e arranjador. Além de integrar o Trio Madeira Brasil, já gravou e se apresentou como nomes como João Bosco, Ney Matogrosso, Gal Costa, Moacir Santos, Wagner Tiso, Elza Soares e Zé Menezes.

Moderna Tradição - O grupo formado em 2002 é composto por Benjamim Taubkin (piano), Izaías de Almeida (bandolim), Israel de Almeida (violão sete cordas), Lulinha Alencar (sanfona) e Ari Colares (percussão). O quinteto é integrado por músicos renomados e que têm em comum a admiração por grandes figuras do choro. Mestre do bandolim e testemunha viva da história, Izaías é o único participante deste espetáculo a ter conhecido e tocado com Garoto.

Paulo Bellinati - Violonista, guitarrista, compositor e arranjador, faz parte do Grupo Pau Brasil desde a formação original. Com os discos “Garoto” (1986) e “The Guitar Works of Garoto” (1991), Bellinati trouxe à luz interpretações e partituras fiéis à obra e à execução de Garoto, tornando-se o grande responsável pelo redescobrimento do compositor. Graças a esses trabalhos, muitos violonistas puderam (e podem até hoje) ter acesso e tocar o repertório violonístico de Garoto.

Xênia França - Vocalista da banda Aláfia, Xênia França já se apresentou com artistas como Elza Soares, Emicida, Lurdez da Luz, Serena Assumpção e Rashid. Destaque entre cantoras da nova geração, ela prepara o lançamento de seu primeiro disco solo, além de integrar o grupo experimental Radio Gana e de ter feito recentemente o projeto Gonzaguinha 70, em tributo a Luiz Gonzaga Jr. Neste espetáculo sobre Garoto, Xênia emprestará sua voz a canções antológicas do compositor homenageado.

Yamandu Costa - Um dos violonistas mais conceituados do país na atualidade, tem 19 discos lançados e diversas turnês e prêmios no Brasil e no exterior. Grande admirador da obra de Garoto, gravou diversas peças do repertório do compositor. Já se apresentou com nomes como Dominguinhos, Hamilton de Holanda, Paulo Moura, Elba Ramalho, Época de Ouro, Gilberto Gil, Ney Matogrosso e João Bosco.

 

SERVIÇO

100 Anos de Garoto - O Gênio das Cordas

Homenagem ao pai do violão moderno brasileiro, com Yamandu Costa, Guinga, Paulo Bellinati, Henrique Cazes e Marcelo Gonçalves, Guilherme Held, Xênia França, Moderna Tradição e Caixa Cubo Trio.

Datas: 23 e 24/9. Sexta e sábado, 21h

Duração: 90 minutos

Local: Teatro Paulo Autran (1.010 lugares) - Sesc Pinheiros (Rua Paes Leme, 195)

Ingressos: R$ 40,00 (inteira); R$ 20,00 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência); R$ 12,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)

 

VOLTAR
NIG

Tags